quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

OBESIDADE



O que é a Obesidade?
obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal no indivíduo. Para o diagnóstico em adultos, o parâmetro utilizado mais comumente é o do índice de massa corporal (IMC).
O IMC é calculado dividindo-se o peso do paciente pela sua altura elevada ao quadrado. É o padrão utilizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que identifica o peso normal quando o resultado do cálculo do IMC está entre 18,5 e 24,9. Veja a tabela completa e descubra o seu IMC aqui. Para ser considerado obeso, o IMC deve estar acima de 30.
O Brasil tem cerca de 18 milhões de pessoas consideradas obesas. Somando o total de indivíduos acima do peso, o montante chega a 70 milhões, o dobro de há três décadas.
A obesidade é fator de risco para uma série de doenças. O obeso tem mais propensão a desenvolver problemas como hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, entre outras.
São muitas as causas da obesidade. O excesso de peso pode estar ligado ao patrimônio genético da pessoa, a maus hábitos alimentares ou, por exemplo, a disfunções endócrinas. Por isso, na hora de pensar em emagrecer, procure um especialista.






Não fique parado...


Sedentarismo? Fuja Dele.

Ninguém tem mais dúvida que a obesidade é uma epidemia mundial e que vem causando sérios dados à saúde de uma forma geral. Vários projetos e programas tentam reduzir estes índices. Mas e você, o que anda fazendo para mudar isso?

Se já está agindo... parabéns, mas se a falta de motivação é maior, que tal tentar começar alguma coisa agora. 
Então mãos à obra e mexa-se, pelo menos 30 minutos por dia. Para dar um empurrãozinho na sua decisão, o site da SBEM dá aqui algumas sugestões. A consultoria é do Dr. Márcio Mancini, membro da diretoria do Departamento de Obesidade da SBEM e ex-presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade. O especialista também participou ativamente do Agita São Paulo, um programa de estímulo à atividade física.

Mudança de Hábito

A primeira grande dica é que pequenas mudanças de hábitos fazem a diferença. Segundo dados do Agita São Paulo existe uma redução de 66% no risco de morte por doenças cardiovasculares apenas com a prática de uma atividade moderada.

Vamos lá... não custa nada tentar.




Nenhum comentário:

Postar um comentário